2º Encontro de Blogueiros de São Paulo e Interior - eu fui!

>> terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Domingo passado, dia 26 de janeiro, tive um dia feliz! Pela primeira vez participei de um encontro de blogueiras de gastronomia! Tive o privilégio de estar no 2º encontro de blogueiras de São Paulo e Interior – evento organizado pelas talentosíssimas Léia do Receitas Culinárias e Sadhia do Artes da Sadhia.

Antes de contar como foi o encontro, não poderia deixar de agradecer à querida Irene do Danni e Lype que me avisou da ocasião e, inclusive, foi minha “hostess” – que sorte eu tive em tê-la como companhia!  Irene, minha profunda gratidão por sua atenção e carinho!

Quanto ao encontro, não tenho palavras para descrever meu contentamento em estar ali. Foi um privilégio me ver rodeada de blogueiras e blogueiros, ouvindo e contando histórias, vendo demonstrações da execução de pratos, saboreando gostosuras, conhecendo novos ingredientes e também conferindo de perto tudo o que os apoiadores têm para nos oferecer neste amplo universo gastronômico.

As anfitriãs
Sadhia e Léia, as organizadoras e anfitriãs, estão de parabéns em TUDO!  O evento foi muito bem organizado, dinâmico, simpático e alegre.  O que mais me chamou a atenção é que, mesmo estando dedicadas e concentradas para que tudo corresse bem, a Léia e Sadhia ainda tinham tempo para conversar com todas nós de uma forma descontraída, amigável e amorosa. Anfitriãs perfeitas!

O local
O encontro ocorreu na Editora Boccato. Fiquei encantada com a variedade e qualidade das publicações desta editora. Tem até livros com kits! Chegando lá, além de nos depararmos com uma estante de diversas publicações da área de gastronomia, também havia uma mesa repleta de gostosuras preparadas pelos blogueiros e blogueiras participantes do evento. Um delírio! Confesso que há muito tempo não via tantas gostosuras juntas ao mesmo tempo!  Vejam só:


Workshops
Além dos comes e bebes, também participamos de workshops. As empresas que apoiavam o evento "emprestaram" seus chefs para demonstrar os produtos e o preparo de receitas saborosíssimas.

Demonstração da São Jorge

Demonstração da Mavalério

Apoiadores
Muitas marcas renomadas prestigiaram a ocasião oferecendo seus produtos para degustação e/ou brindes!
São Jorge
Chef Mineirim
Mococa
Oster
Catupiry

Presentinhos
Não quero ser exibida, ok? Mas abaixo estão alguns dos inúmeros mimos com os quais fomos presenteadas pelos apoiadores! Quantas gostosuras!


Gente linda
Foi uma emoção conhecer pessoalmente gente linda e muito querida na blogosfera. Sempre é bom estreitar laços com pessoas que nos fazem bem.
Josy do Cozinhando com Josy e Irene do Danni e Lype
Também tive a oportunidade de conhecer a Gélia do Eu que fiz... ou quase isso, o Augusto do Mosaico de Receitas, a Fabiola do Brie com Goiabada, e muitas outras blogueiras.

Confiram só o sucesso de público no evento!


Sim, foi um sucesso e um momento feliz! Agradeço a Sadhia, a Léia e a Editora Boccato por nos acolher e nos dar a oportunidade de estarmos juntas. Sucesso e prosperidade a vocês!

Um beijo a todos
Paula

Read more...

Pudim de pão com frutas cristalizadas

>> segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Ok, ok... sei que este pudim tem jeitão de Natal e que já passamos pela data há quase um mês mas, e se eu contar para vocês que fiz no ano retrasado e não havia conseguido postar? Pois é, estou duplamente atrasada! rs Finalmente, porém, publico esta receita que é uma verdadeira delícia para quem gosta de pudim de pão, frutas cristalizadas e uva passa. Vamos lá!

Pudim de pão com frutas cristalizadas

Ingredientes
100 gr de frutas cristalizadas
100 gr de uva passa branca
100 gr de uva passa preta
50ml de rum
50ml de água
500 gr de pão de leite
50 gr de manteiga ou margarina sem sal
1 xícara de chá de açúcar
1 colher de sopa de essência de baunilha
250 ml de leite
5 ovos

Modo de preparo
Em um recipiente, despeje a água e o rum. Adicione as frutas cristalizadas e a uva passa branca e preta. Deixe de molho por 1 hora. Terminado o tempo, escorra as frutas e uva passa. Reserve o líquido que ficou.
Acenda o forno a 150ºC para pré aquecê-lo.
Retire a casca do pão de leite. Corte-o em fatias com cerca de 2 cm de espessura. Passe a manteiga ou margarina em ambos os lados das fatias. Disponha-as em uma forma. Leve-as ao forno para dourar, virando-as uma vez para dourar uniformemente.
Unte com manteiga uma forma para charlote de 22cm de diâmetro e polvilhe-a com açúcar. Se não tiver essa forma, você pode usar também duas formas para bolo inglês.
Inicie as camadas do pudim, fazendo assim: primeira camada de pão tostado, depois a uva-passa com a fruta cristalizada que estiveram de molho. E assim por diante. Até que a forma esteja completamente cheia.
Em uma tigela, bata os ovos inteiros com um garfo. Reserve.
Em outra tigela misture o açúcar, a essência de baunilha, o leite e o líquido da água com o rum usado para deixar as frutas de molho. Adicione os ovos. Misture bem.
Despeje o líquido sobre o pão na forma. Deve-se fazê-lo aos poucos,  para que possa ser absorvido.
Leve ao forno baixo em banho maria durante 1 hora. Não deixe a água ferver. De 15 em 15 minutos observe o forno para não deixar a água do banho maria secar.
Terminado o tempo de forno, espere esfriar completamente e desenforme na travessa. Sirva frio.

antes de desenformar


Read more...

Porto Alegre - porque esta cidade me encantou

>> sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Minha viagem de fim de ano foi para 3 cidades da região Sul do Brasil, mais especificamente no estado do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, Gramado e Cambará do Sul. Não conhecia nenhuma destas cidades. Aliás, não conhecia o Rio Grande do Sul até então e jamais imaginaria que gostaria tanto de lá.

O mais interessante de toda esta história é que inicialmente não planejamos ir para lá. Não foi uma viagem programada. Na verdade, tínhamos passagem comprada e hotel reservado para um outro “canto” do País, bem longinho do Sul, por sinal. A propósito, a viagem programada estava confirmada desde o primeiro semestre do ano. Assim, evitaríamos contratempos com vôo, hotel e alta de preços típicos do final do ano.

Sendo assim, estávamos sossegados em relação às nossas férias de fim de ano. Porém, um mês antes de viajar um imprevisto ocorreu e fomos forçados a cancelar tudo. Imagine! Justo em uma época mundialmente considerada “alta temporada”!

O imprevisto, porém, não nos desanimou! Tínhamos 15 dias de recesso na empresa em que trabalho e iríamos aproveitar este tempo livre, seja cá ou seja lá. Muito rapidamente analisamos lugares que não conhecíamos e decidimos pelo Rio Grande do Sul.

A troca da passagem e as tratativas com os hotéis foram tranquilas, graças a Deus! Também agradeço pelo atendimento concedido pela companhia aérea TAM que mudou o destino da passagem de forma simples e rápida.

Assim, finalizada a re-programação da viagem, lá fomos nós para o Rio Grande de Sul. 

A cidade de Porto Alegre é simplesmente encantadora. É muito histórica entre seus prédios antigos e modernos, mesclados à natureza. A cidade torna-se ainda mais agradável dada a educação, gentileza e polidez do gaúcho. Agora entendo bem o significado daquela música do Kleiton e Kledir, que eu ouvia quando criança: “Deu pra ti, Baixo astral, Vou pra Porto Alegre, Tchau / Quando eu ando assim meio down, Vou pra Porto e...bah! Tri legal”

O que mais levo em consideração quando visito algum lugar, é o tratamento do povo local para com o turista. Isso é o que define se voltarei ou não para um lugar. No caso de Porto Alegre voltarei 1000, 100000, infinitas vezes! O povo gaúcho conquistou meu coração. Eles são gentis, solícitos e polidos.

O povo gaúcho também desfruta bastante de sua cidade! Estão pelos parques, margem do Rio Guaíba, restaurantes, shoppings. Nós também desfrutamos!

Parque Moinhos de Vento

Este parque conta com uma réplica de moinho açoriano ao estilo dos que existiam no bairro nos primórdios da cidade, elemento que constitui uma forte atração turística. Neste moinho funciona a biblioteca infantil ecológica Maria Dinorah. O Parque Moinhos de Vento oferece opções de lazer como jogging, patinação, quadras de futebol, tênis, vôlei e aparelhos de ginástica. Vimos muitas pessoas caminhando, praticando jogging, passeando com seus cachorros ou simplesmente sentadas sob as sombras das árvores, em suas cadeiras de praia, lendo ou bebendo chimarrão. Ah, sim, é “normal” os gaúchos estarem nos parques com sua cuia e bomba bebericando chimarrão. Já compramos a nossa cuia, bomba e mate! Só falta preparar!







Parque Farroupilha (Redenção)

A região do Parque data de 1807 e, teve seu primeiro ajardinamento em 1901 e tornou-se Parque Farroupilha em 1935. Nele existem recantos como Orquidário, Recanto Alpino, Recanto Oriental, Recanto Europeu, Solar, Fonte Luminosa, Espelho d’água e Auditório Araújo Viana. O parque conta ainda com 38 monumentos, com destaque para o Monumento ao Expedicionário. Lá há cerca de 10.000 árvores, de espécies como chal-chal, pitangueira, paineira, tipuana, cocão, palmeira da califórnia, grinalda de noiva, jacarandá, ipê-roxo e cipreste. 

















No Parque Farroupilha vimos um lago com pedalinhos de cisne, muito atraente. Como fomos em um feriado, dia 25 de dezembro, os cisnes estavam “descansando”, portanto, desativados.

Sede do DMAE em Moinhos de Vento

Nosso hotel localizava-se em frente aos prédios da sede administrativa do DMAE, onde funciona a Estação de Tratamento de Água Moinhos de Vento, que abastece vários bairros da cidade de Porto Alegre. O acesso é restrito, mas é possível ao público usufruir da beleza dos jardins. Assim que chegamos, circulamos por lá e observamos a beleza do prédio antigo e o cuidado com o gramado, flores, arbustos e árvores do local.
sede da Estação de Tratamento de Água de Porto Alegre - bairro Moinhos de Vento



















No Hotel Laghetto Viverone








Não costumo dar dicas de hotel mas não poderia deixar de recomendar o Hotel Laghetto Viverone Moinhos, localizado no charmosíssimo bairro Moinhos de Vento. Do hotel foi possível caminhar para muitos estabelecimentos próximos como lojas, restaurantes, parque e shopping. Também caminhamos pelas quadras ao redor do hotel para contemplar a arquitetura das residências que se intercalavam entre prédios modernos e casas estilo neoclássico. Nesses passeios ao redor do hotel, vi lindas casas antigas.
O hotel é novo e o arquiteto teve o bom gosto de manter o antigo casarão para a recepção e restaurante que serve também como sala de café. O casarão foi todo restaurado preservando piso e acabamentos originais, ficando anexo a ele um moderno prédio onde estão localizados os quartos. Tudo de bom gosto, limpo e bem conservado. Os atendentes são gentis, atenciosos e prestativos. Raramente desfrutamos da infra-estrutura dos hotéis quando viajamos mas, desta vez, curtimos bastante a área da piscina localizada na cobertura do hotel, a céu aberto, com uma bela vista. Recomendo o hotel sem pestanejar!













Duas ruas que marcaram essa viagem

Foi um deslumbre caminhar pela rua Gonçalo de Carvalho, do bairro Independência. Esta rua tem mais de cem árvores, enfileiradas por toda a extensão de suas calçadas. Descobri que foram plantadas no final da década de 1930 por trabalhadores de origem alemã empregados em uma antiga cervejaria local.

Em 2005, o projeto de um shopping center trouxe ameaça de mudanças na rua, o que levou os moradores a se mobilizar pela preservação das árvores. O que deu certo. A rua Gonçalo de Carvalho tornou-se "patrimônio histórico, cultural e ambiental da cidade".
Rua Gonçalo de Carvalho
Outra rua tão linda quanto a Gonçalo de Carvalho é a Fernando Gomes, também conhecida como a “Calçada da Fama”. Soube que a rua é chamada assim porque muita gente famosa da cidade frequenta o local, que é repleto de bares e restaurantes para paladares diversos.
Rua Fenando Gomes - "calçada da fama"



















Praça Marechal Deodoro ou Praça da Matriz

Uma parte bastante interessante para conhecer em Porto Alegre é a Praça da Matriz onde estão localizadas construções bonitas e significativas para o Estado do Rio Grande do Sul. Lá estão a Catedral Metropolitana; o Palácio Piratini, o edifício da Assembléia Legislativa, o Palácio do Ministério Público e o Palácio da Justiça. Também estão localizados na praça o Theatro São Pedro e o Monumento a Julio de Castilho.

Destaque de Monumento Julio de Castilho


 Catedral Metropolitana de Porto Alegre






































Destaque do Palácio Piratini - sede do Poder Executivo 
Detalhe do Palácio da Justiça





Solar dos Câmara - prédio histórico e um centro cultural 
As fachadas

Para mim, uma das características mais marcantes de Porto Alegre são suas construções. A arquitetura das casas, prédios e palácios retomam diferentes épocas e estilos. A preservação destas construções me surpreenderam, já que moro em uma cidade (São Paulo) onde prédios frequentemente são demolidos para dar lugar a outros. Tirei foto de algumas fachadas que achei interessantes pela variedade de formas em um mesmo prédio e, ao mesmo tempo, harmonia no conjunto.

















E para finalizar... o famoso pôr do Sol no Guaíba

É famoso e, por isso, fui lá conferir. De fato, não só o pôr do sol mas também a atmosfera descontraída do povo local desfrutando da beleza da beira do lago, tornam o momento agradabilíssimo. Foi lá também, na beira do Lago Guaíba, que conheci o “mumu”. Há muitas barraquinhas na beira do lago vendendo água de coco, sanduíches e churros com “mumu” que é uma marca de doce de leite vendida no sul do Brasil. Claro que não resisti e degustei minha porção.







































































Porto Alegre me marcou de uma forma muito boa e especial. Recomendo a cidade que recebe bem seus visitantes e oferece opções interessantes de lazer e cultura. Além disso, possui um toque muito agradável de natureza com seu belo Lago Guaíba. Espero voltar lá !

Beijos
Paula


Fonte de pesquisa:

Read more...

Panna cotta com cereja em calda

>> segunda-feira, 13 de janeiro de 2014


Bom dia pessoal e um lindo 2014 para vocês!
Finalmente retorno, após uma ‘mini férias’ de fim de ano. Ah que gostoso acordar na hora em que o corpo quer, usas roupas leves, soltas e confortáveis; andar de chinelo havaianas, andar descalça pela casa, passear, viajar... Tudo sem horário, sem compromisso, sem celular nem computador. Como me faz bem essa ‘escapada’ da rotina, do ‘relógio’ e dos 'eletrônicos'!

Hoje trago-vos a panna cotta, uma sobremesa originária da Itália. Diria que esta sobremesa é como um pudim duro, pouco adociado, que consome-se sozinho ou com calda de frutas. Na minha versão aproveitei um vidro de cereja em calda, comprada pronta, que tinha aqui em casa.


Panna cotta

Ingredientes
½ pacote de gelatina em pó incolor e sem sabor
3 colheres de sopa de água para hidratar a gelatina
2 xícaras de chá de creme de leite
1 xícara de chá de leite
½ xícara de chá de açúcar
1 colher de sopa de essência de baunilha

Modo de preparo
Aqueça as 3 colheres de sopa de água, sem ferver. Desligue o fogo e adicione a gelatina, misturando até incorporar à água. Reserve.

Em outra panela misture o leite com o creme de leite e o açúcar. Leve ao fogo mexendo sempre – delicadamente - até ferver. Retire a panela do fogo, adicione a gelatina e a essência de baunilha. Reserve por alguns minutos, até esfriar. Despeje em uma forma grande, taças ou forminhas e deixe na geladeira até que fique firme. Em 3 horas já está pronta.

Se utilizar a forma grande ou as forminhas, oara desenformar mergulhe o recipiente rapidamente em uma tigela com água quente. Se fizer como eu, preferindo servi-la em taças, basta despejar a calda da fruta sobre a panna cotta na própria taça.

Bom apetite!
Beijos
Paula



Read more...

Back to TOP