San Francisco em 4 dias

>> quarta-feira, 14 de maio de 2014



Quando optamos pelo roteiro de férias na costa oeste dos Estados Unidos soubemos – por unanimidade de quem já esteve por lá – de que 4 dias eram o mínimo para se curtir San Francisco. Então, reservamos este período de estadia e, de fato, foi o ideal para se conhecer com calma os principais pontos turísticos da cidade.

Durante toda nossa permanência em San Francisco utilizamos transporte público; que é muito bem estruturado. A cidade oferece linhas de ônibus, metrô, trem (bart) e bondinhos (cable car). Aluguel de veículo definitivamente não compensa para um casal fazendo turismo. 

A SFMTA (Agência Municipal de Transporte Público de San Francisco) oferece o “muni passport” também chamado “visitor day pass”. Trata-se de uma espécie de “bilhete único” que pode ser utilizado por 1, 3 ou até 7 dias. Você escolhe um desses períodos dependendo do tempo que for ficar na cidade. Em abril/2014, o “muni passport” para 7 dias custou USD 29/pessoa. Os preços atualizados estão aqui.

O “muni” dá direito a todos os transportes públicos exceto o bart (trem), mas isso não nos fez a menor diferença.

Adquirimos o “muni passport” no próprio aeroporto de San Francisco: no desembarque, bem pertinho das esteiras onde se retira a bagagem, há um guichê de informações turísticas onde vendem o “muni”. Basta pedir por “muni passport” ou “visitor day pass”. Aproveite para retirar mapinhas gratuitos sobre as atrações em San Francisco neste mesmo guichê. Há mapinhas em vários idiomas, inclusive em português!

Do aeroporto de San Francisco para o hotel, optamos por uma forma bem barata de transporte chamada “shuttle”. Trata-se de vans que pegam diversos passageiros e os deixam na porta dos hotéis. No nosso caso, fomos para a Union Square a USD19/pessoa.

Optamos por nos hospedar na região de Union Square, “centrão” de San Francisco. Localização excelente pelo fácil acesso a todos os transportes públicos e também por ser o polo de compras da cidade. Muito diferente do centro das cidades daqui do Brasil, o complexo de lojas da Union Square é composto por marcas como Channel, Louis Vouiton, Swaroviski, GAP... O blog Workaholic Fashionista tem uma excelente postagem sobre compras em San Francisco na Union Square. Veja -> aqui.

Foi nesta viagem, inclusive, que iniciei meu caso de amor com a 'Macy’s' e a 'Ross Dress for Less'. Duas ótimas lojas americanas, apesar dos diferentes propósitos: na Ross comprei itens para a casa e cozinha baratérrimos; e na Macy’s algumas peças de roupa.

Nos hospedamos no Hotel Fusion, próximo a restaurantes variados. Quando chegamos ao hotel, já passava da hora do almoço. Pedimos uma recomendação para a recepcionista de alimentação saudável. Ela nos indicou o restaurante japonês Dojima Ann. Excelente! Fiquei feliz em ter uma opção bem perto do hotel deste restaurante bom e barato.

Um outro restaurante que indico sem pestanejar é o Cheesecake Factory, que fica no 8º andar da Macy’s na Union Square. Você chega lá pensando que só vai comer cheesecake, mas o cardápio possui inúmeras sugestões para almoço, jantar e lanche; e também – claro - uma infinidade de tipos de cheesecakes. A decoração do local é linda e aconhegante. 

Ainda na Union Square, muito próximo ao hotel Fusion, havia uma Walgreen, que os americanos chamam de “pharmacy”. Traduzimos como ‘farmácia’ mas é muito além disso. Além de medicamentos, há produtos alimentícios como pães, iogurtes, queijos, frutas e também seção de papelaria, eletrônicos, lembrancinhas... É como um mini supermercado. Lá pudemos nos abastecer com alimentos mais saudáveis para complementar o nosso café da manhã. (O padrão do café da manhã dos hotéis americanos não é dos mais saudáveis.)

A propósito, recomendo o hotel Fusion para hospedagem! Apesar dos quartos serem pequenos, são bem planejados e limpíssimos. A ducha, por sinal, é ótima. Só há um porém: toma-se o café da manhã na cama! Funciona assim: no 5º andar há uma salinha com os itens para o café: copos, sachês de açúcar, queijos, frutas, etc.. Pega-se o que quer, coloca-se em uma bandeja e leva para o quarto. Como o quarto não tem mesa, sobra a cama como apoio. Veja só nosso “breakfast”. 

Café da manhã "na cama" do hotel Fusion

Para otimizar o tempo em San Francisco, é melhor conhecê-la por regiões. Fisherman’s Wharf foi a região visitada no primeiro dia. Para chegar até lá, aproveitamos este roteiro pronto do excelente blog Hotel Califórnia – um blog que fala sobre San Francisco e região, administrado por uma brasileira que mora lá.

Da Union Square, pegamos um bondinho até Fisherman’s Wharf. A propósito os bondinhos (cable cars) são “ícones de San Francisco que resistiram ao progresso”. Ainda servem como transporte público mas são a “sensação” entre os turistas, inclusive turistas americanos. As 2 únicas linhas dos bondinhos vão da Union Square até Fisherman’s Wharf.

Bondinho (cable car) de San Francisco

Turistas em fila, entrando no bondinho

Vista interior, do teto do bodinho

Instruções de segurança para utilizar o bondinho


No caminho para Fisherman’s Wharf, quando o motorista anunciou “Lombard Street”, descemos do bondinho para contemplar a rua mais íngreme dos Estados Unidos. 




Vista da Lombard Street

A Lombard Street é muito próxima de Fisherman’s Wharf; apesar disso, recomendo fortemente de não caminhar de um ponto ao outro a não ser que você esteja em excelente forma física (e olha lá). A proximidade é de poucos quarteirões mas a descida é muito íngreme. Nós fomos caminhando, descendo as “super” ladeiras e me arrependi no dia seguinte, quando o efeito da “maratona” apareceu com uma terrível dor em minhas pernas. Doíam tanto que tive de tomar anti-inflamatório!

Voltando ao Fisherman’s Wharf, trata-se de uma charmosa baía repleta de atrações turísticas. No século XIX era uma área com intensa atividade pesqueira comandada por pescadores italianos. Hoje, há restaurantes, barraquinhas com frutos do mar, museus e lojas. Uma área voltada para turismo.


Quando lá chegamos já era hora do almoço. Apesar das inúmeras barraquinhas oferecendo opções de frutos do mar em pratinhos e copos descartáveis, optamos por almoçar no Sabella and La Torre, um restaurante tradicional (desde 1927), com preços bem acessíveis e atendimento excelente.

Depois do almoço, partimos para a explorar os píers de Fisherman’s Wharf . O passeio mais famoso que tem lá é a visita à ilha de Alcatraz e seu extinto presídio. Soube que Al Capone ficou preso lá quando foi “pego” por sonegar impostos. Preferimos não fazer esse passeio; mas para quem tem interesse, recomenda-se reservar com antecedência.

Ilha de Alcatraz

O nosso primeiro passeio em Fisherman’s Wharf foi navegar de barco pela baía, através da companhia “Red and White Fleet”, que fica no píer 43 ½. O site deles, traduzido para o português, está neste link aqui. A companhia oferece várias opções de passeios e nós optamos pelo “Bridge 2 Bridge Cruise” que navega por baixo da linda ponte Golden Gate (sim, ela é enooorme), passa pela baía de San Francisco, contorna a ilha de Alcatraz e navega também sob a ponte Bay Bridge. O passeio dura 1h30 e oferece áudio em vários idiomas, inclusive em português. Devido ao áudio deste tour, pudemos conhecer a história de San Francisco.








Equipamento para o áudio tour, utilizado durante o passeio


Interior do barco, durante a navegação


Passando sob a ponte Golden Gate

Ainda em Fisherman’s Wharf, no Píer 45, há um submarino americano atracado para exposição: o Pampanito. “Este submarino serviu na Segunda Guerra Munidal e resistiu a diversas batalhas no Pacífico, afundando seis navios inimigos e danificando outros. O Pampanito também conseguiu resgatar 73 homens”. A excursão no interior do Pampanito nos levou à sala dos torpedos, cabines de comando, alojamento do oficial responsável, alojamento dos marinheiros, escritório, banheiro, cozinha,... Tudo muito funcional e ... apertado também.























Ao sair do submarino, nos deparamos com um enorme galpão emitindo melodias alegres. Curiosos, entramos nele. Trata-se do Musée Mécanique, um museu de fliperamas e máquinas acústicas muito, mas muito antigas que funcionam!!! Por isso, ouvimos música e barulhinhos durante toda a permanência no museu. É possível jogar ou ouvir música colocando moedas de 25 cents a 1 dólar nas máquinas.








Saindo do Musée Mécanique, caminhamos em direção ao píer 39. É o píer mais famoso de Fisherman’s Wharf que abriga lojas e restaurantes. Foi reformado em 1978 para parecer uma vila de pescadores. Lá estão focas e leões-marinhos ao ar livre. Observamos por bastante tempo esses bichinhos gorduchos e fofos que preguiçosamente tomavam sol.











Já em outro dia e outra região da cidade, visitamos o Golden Gate Park. Um parque público enorme. Sua história é bem interessante: na época em que foi criado, em 1870, só haviam dunas de areia se espalhando por 5 kilômetros. Hoje é uma obra-prima de projeto paisagístico. Para percorrê-lo é preciso muito tempo disponível – muito mais que um dia - e, sobretudo, disposição física. Não tínhamos nem uma nem outra coisa. (risos) Por isso, caminhamos apenas pela região do ‘de Young Museum’ – um museu de arte, e pelo Jardim Japonês. Tudo bem conservado, bonito e perfumado - aroma das folhas e flores, claro.



Japanese Tea Garden










Na saída do Golden Gate Park, altura da Cabrillo Street com 10th Avenue, pegamos um ônibus até o bairro chamado Haight-Ashbury, conhecido como bairro dos “hippies”. 

A rua Haight tem muitas lojas com fachadas divertidas e coloridas. Porém, apesar do conceito “hippie”, o contexto é – na verdade – bem capitalista! (risos) As lojas e restaurantes têm preços muito acima da média do que tínhamos visto até então.






Apesar disso, consegui fazer uma excelente aquisição de CDs na loja Amoeba Music. Lá encontrei CDs de Villa-Lobos com preços entre 6 e 9 dólares. Tive que trazê-los! Aqui no Brasil, o mínimo que pagaria por cada um seria R$ 30,00.  Vejam só que enorme é a Amoeba Music, especializada em CDs e LPs.




San Francisco tem muitas casinhas vitorianas, coladas umas às outras, sempre com 2 ou 3 andares, bem conservadas. Caminhando por lá, cruzamos com algumas fachadas bem charmosas e exóticas.








Finalizamos a estadia em San Francisco passeando naqueles ônibus de 2 andares para turistas, que lá chamam de ‘Big Bus’. O auge foi atravessar a Golden Gate! Esta ponte é o ‘cartão postal’ de San Francisco. Aparece em vários filmes americanos.





Foi uma emoção atravessar esta ponte no Big Bus... e  frio também! (risos) Fizemos questão de ir na parte de cima do ônibus, já que o dia estava ensolarado e fresco. Sendo a parte de cima totalmente aberta, sentimos um vento forte muito gelado quando atravessamos a ponte. Ventava tanto e tão frio!!!! Ainda assim, curtimos demais “estar” ali.
~.~

Despedimo-nos de San Francisco deslumbrados, mas mau sabíamos que a viagem estava apenas começando! De lá partimos em direção ao Yosemite National Park; mas eu conto mais sobre esse lindo parque nas próximas postagens.

Beijos 
Paula

21 comentários:

Lia Teixeira 14 de maio de 2014 17:05  

UAU!!!
Espectáculo. Uma viagem de sonho!
Beijinhos,
Lia.

Josy 14 de maio de 2014 17:25  

Paulinha adoro suas postagens sobre viagem. Conforme vou lendo seu relato e vendo as fotos, fico imaginando o lugar, que delicia que é S.Francisco, que bela cidade, cheia de cores. Quatro dias é pouco né amiga, dá vontade de passar 1 mês e ainda assim não ver tudo. Amei os preguiçoso leões marinho e foquinhas. Um encanto sua postagem para se ver mais vezes até cansar. Bela viagem.Beijinhos.

Andréa 14 de maio de 2014 18:51  

Paula querida,
fiquei encantada com seu relato e fotos, viajei com vc.
Fiquei imaginando os turistas que vão vir p/ a copa, os transportes públicos aqui são terríveis e se alguém precisar de ir ao Pronto Socorro, tudo precário, uma vergonha.
Adorei quando vc disse que os preços são acessíveis, aqui no Brasil os impostos nos matam, rsrs.
Que delícia andar no Big Bus, sempre tive vontade, quem sabe um dia terei esse privilégio. ]

Obrigada por compartilhar essas fotos maravilhosa que me fizeram sonhar!

Bjs, fique com Deus!

Gábi 14 de maio de 2014 23:12  

Obaaaaaa!!! Adorei o relato!!! Essas casinhas de "filme" devem ser umas gracinhas :)
E com certeza deve ser super legal atravessar a Golden Gate famosíssima!!!!
Minha irmã me trouxe um moooooonte de blusinhas quando ela fez essa viagem....ela foi perto do meu aniversário e eu me dei bem rsrs....

Beijoooos!
Gábi

Flávia Mergulhão 15 de maio de 2014 09:35  

Bacana demais essa sua viagem!
Tem uns amigos que foram para o Yosemite .Aguardo as próximas postagens!beijos

Marisa Vlasic 15 de maio de 2014 12:54  

Ai Paulinha, que saudade que me deu de São Francisco, uma cidade que adoro!! Vendo as suas fotos belíssimas e lendo seu relato tão bem escrito, me deu uma vontade imensa de voltar lá. Viajei junto contigo minha amiga. Obrigada por compartilhar !!
Beijinhos e um excelente fim de semana!!

Beth/Lilás 15 de maio de 2014 13:27  

Paula, parabéns que post bacana, completo sobre esta região lindo dos States! Vou lembrar de ver novamente quando lá voltar, pois ainda não fui por estas bandas ainda, apesar de já ter estado por 3 vezes nos Estados Unidos, país maravilhoso para viajar e fazer turismo, tudo confortável, amplo, barato e educado.
Viajei contigo por este lugar lindo e adorei!
um beijo carioca


Marly 15 de maio de 2014 22:02  

Oi, Paulinha,

São Francisco é uma cidade especial, sendo tradicional,com as casinhas vitorianas, tem sido, ao mesmo tempo, meio transgressora e liberal, né?
O post ficou muito bom!

Um beijo e bom fim de semana!

Unknown 15 de maio de 2014 22:47  

Aí que saudades dessa cidade linda!! Beijos. Carol

Luma Rosa 16 de maio de 2014 00:29  

Oi, Paula!
Escolheu uma cidade para visitar que precisa ter preparo físico (rs*) Estou imaginando as dores na panturrilha de tanto subir em ônibus, caminhar e andar de bicicleta. Não conheço, mas deve ser mesmo incrível andar por uma cidade em que lembro muitos filmes.
Não sabia que iria para lá. Tem pelo menos 4 blogueiras que você poderia tirar dúvidas e dicas. Uma mora na cidade e as outras não tenho certeza, mas já fizeram muitas postagens sobre. A Mirella vive indo e vindo para todo canto (rs*)
http://hotelcaliforniablog.com
http://ideiasnamala.com
http://www.dicadadri.com
http://www.mikix.com
Aguardando as outras postagens!
Beijus,

Sadhia Hage 16 de maio de 2014 08:31  

iu amiga são franciscos ainda é uma das poucas cidades americanas na qual eu gostaria de conhecer ..vendo a ponte nos faz lembrar de varos seriados na qual eu assisto ..amei seu passeio ..maravilhoso amiga bjus doces

Gabriela Rodrigues 16 de maio de 2014 11:30  

Ahhh, e quero saber tudo do seu casamento em um restaurante =)

beijos!!

Guloso e Saudável 16 de maio de 2014 15:02  

Oi Paula,
Fiquei com vontade de conhecer S Francisco, parabéns o post é muito envolvente e as fotos lindas, amei, obrigada.
Bom final de semana, beijo,
Vânia

Criando Artes Carla 16 de maio de 2014 21:29  

Olá querida!
Adorei seu post!
Imagina os turistas vindo para cá e vendo as tristes obras inacabadas e pobres aeroportos sem luxo algum.
Menina o de Singapura que conheci é um luxo!!! Aqui não tem isso não.
Beijos querida e tenha um bom fds
http://criandoartescarla.blogspot.com.br/

Daniela Guedes 17 de maio de 2014 00:31  

Que delicia de viagem. Amei as fotos.
Beijinhos
Dani

http://www.daniellaguedes.com.br/
@_danielaguedes

Rita Sperchi 17 de maio de 2014 13:10  

Uallll
Que luxo
Que viagem
Que fotos deslumbrantes
Parabéns amiga é mesmo uma viagem ds sonhos

Bom final de semana
Bjuss
Rita!!!

Maçã e Canela 17 de maio de 2014 16:19  

Que fotos lindas.

Maçã e Canela
http://blogmacaecanela.blogspot.pt/

Larissa ViviTodoDia 18 de maio de 2014 14:54  

Oi amiga, que viagem legal! Fiquei doida por esse ceu tão azul, acredito que os dias tenham sido bem bonitos durante a sua estadia. Estava com saudades, beijos =*

Life for up 21 de maio de 2014 14:08  

Amei viajar com vc esses 4 dias Paula.

São Francisco é um charme. Com certeza uma opção das minhas viagens agora.

Obrigada pelas dicas.

Beijo
Isabela

Carol Vieira 5 de junho de 2014 20:58  

Paula,

Que saudades deste lugar, rs.
Suas fotos ficaram lindas!! Realmente café da manhã americano é daqueles que odeio e sofro. Não como quase nada e acabo comprando também.

Ameeei viajar novamente aos seus olhos para San Francisco.
Beijos.

Thayná 28 de fevereiro de 2016 12:10  

Paula,
Acabei de ler esse post e ja estou marcando todas as dicas!!
Adorei!! :-)

Back to TOP