Dia dos Namorados - uma sugestão

>> domingo, 27 de maio de 2012

No Brasil, o Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho. O comércio fica em polvorosa! Veem-se corações por todas as vitrines com sugestões de presentes para ele e ela. A paixão paira no ar e, aqui na cidade de São Paulo, o desespero também!

Nesta data em específico, o trânsito piora muito, os restaurantes e bares ficam lotados. Quem sai à noite para um momento especial acaba se deparando com congestionamentos, dificuldade em encontrar um lugar para estacionar, restaurantes cheios, garçons cansados correndo de lá para cá... Enfim, o que era para ser uma romântica noite, acaba se transformando em um “fuzuê”.

Por isso, nesta data, faço algo bem especial para o Príncipe Encantado mas aqui em casa.

Ano passado decidi preparar um almoço.

Quanto à mesa... Ahhh... Queria que a decoração representasse da melhor forma possível os meus sentimentos. E a cor só poderia mesmo ser branca! É a cor que, para mim, melhor transmite a paz, a tranquilidade, a pureza e a transparência.

Optei pela toalha branca, louças brancas, aparatos de vidro ou prata. As flores também eram brancas e de três tipos: rosas, gipsofila ou ‘mosquitinhos’ e astromélias.

Herdei a bandeja da minha mãe. Sobre ela dispus um 'solitário' com as rosas e no vasinho menor as astromélias - completei ambos os arranjos com as ripsofilas. Além dos vasos, haviam dois castiçais para as velas mais altas e um porta-velas baixo. Todos os aparatos sobre a bandeja são de vidro. Para preencher a composição, uma larga fita prata passava pelos espaços vazios. 

O jogo americano com tramas de linha prateada foi presente de minha querida amiga suíça Sigrid. Ela mandou-os diretamente de Omã, país do Oriente Médio, fronteira com Emirados Árabes. A Sigrid morou lá alguns poucos anos, como professora de alemão da Universidade de Omã.


O menu do almoço era composto de entrada, salada, prato principal e sobremesa. Todos os pratos foram montados por mim, na hora de servi-los. Por isso achei melhor deixar os pratos na mesa e ia retirando-os na medida em que eram preparados.


Como entrada servi creme de mandioquinha acompanhado de bruschettas feitas de pão de forma integral, manteiga, fatias de queijo coalho, tomate cereja, azeitonas pretas sem caroço, queijo parmesão ralado e um fio de azeite para regar.


A salada era composta de palmito, aspargos cozidos, repolho roxo picado, pepino ralado, sobre o pepino coloquei a cenoura ralada e uma lâmina de abobrinha levemente refogada no azeite com uma pitadinha de sal. Enrolei-a e espetei um palito de dente com uma alcaparra para decorar.

Como prato principal, fiz risotto de tomate seco e filé mignon ao molho madeira. E sobremesa foi um delicioso cheesecake desta receita aqui.

Era outono, o dia estava frio. Finalizamos o almoço com um cafezinho e, rapidamente pulamos no sofá para ver filmes e namorar.


Espero que tenham gostado desta sugestão! Na próxima postagem pretendo colocar mais sugestões para tornar este dia bem especial!

Um beijo grande a todos e uma linda semana!

Paula

Read more...

Um pouquinho da Executiva de Panela

>> quinta-feira, 24 de maio de 2012


Andei uns dias 'fora do ar', e agradeço muito pelos carinhosos comentários e e-mails que recebi durante este período. Foi com alegria que li cada mensagem. Confesso: sinto um elo especial com algumas amigas blogueiras - vocês sabem quem são, né? - rs  e  ainda que sendo virtual, é uma troca importante para mim. Vocês me fazem feliz!

Aconteceu que estou com uma inflamação muscular na região dos ombros e a médica pediu para evitar esforços e, inclusive, ficar um tempinho longe da cozinha. Por isso andei sumida. Porém já estou preparando postagens de algumas viagens e passeios. Não quero perder essa preciosa comunicação que há entre as blogueiras; e nossas postagens fazem parte disso, não é mesmo?

Hoje, sinto-me honrada em anunciar minha participação no blog Projetando Pessoas, da Sandra Portugal. O Projetando Pessoas é um blog sobre gestão, com o qual me identifico e me sinto bem em visitá-lo. Admiro a sensibilidade da Sandra e tenho certeza de que ela teve uma rica e árdua vivência. Sua maturidade e humanitarismo são muito transparentes. E o mais bonito de tudo isso é seu visível esforço em querer transmitir o melhor para o ‘coletivo’ – e esta é a autêntica preocupação dos bons gestores: o bem coletivo.

Aproveitando a entrevista para o Projetando Pessoas, elaborei esta postagem para falar um pouco sobre minha vivência como executiva. Dia desses li uma entrevista de Roberto Setúbal, presidente do Banco Itaú-Unibanco, e concordei integralmente com algo que ele disse: “vida de executivo não é glamorosa!”

Quando temos sob nossa responsabilidade profissionais que são pais e mães de família – que alimentam ‘bocas’ - nossa carreira deixa de ser focada em ‘salário e benefícios’. Nosso encargo vai muito além de cumprir horários ou metas. Passamos a nos preocupar (e muito) com o bem estar do profissional, extensivo aos familiares. Além desta preocupação, há os desafios diários em manter estes mesmos profissionais motivados com suas diferenças de valores e costumes; e também o desafio de administrar os conflitos gerais da melhor forma possível.

Tudo isso junto demanda uma capacidade cognitiva e intuitiva que vai muito além de uma graduação em faculdade, pós-gradução ou MBA.

Voltando ao Projetando Pessoas, lá conto que atualmente exerço a função de gestora na área Administrativa e Financeira de uma multinacional europeia no setor da indústria. Também sou voluntária no setor têxtil de uma instituição religiosa – faço controle e registro da produção.

Ao longos dos anos, dentre os tantos conhecimentos técnicos adquiridos, aprendi que é fundamental acreditar e investir no talento e capacidade do ser humano. Seja qual for a carreira que o indivíduo queira seguir, ele tem um talento para explorar e tornar o mundo melhor. É importante identificar este talento e aprimorá-lo.

Sempre acreditarei nisso, mas hoje relato para vocês uma experiência bastante decepcionante para mim. Acreditei em um "potencial" mas não fui bem sucedida em fazê-lo.

O escritório em que trabalho precisou contratar uma recepcionista temporária com urgência. Sempre contratamos profissionais fluentes - no mínimo - no idioma inglês. Desta vez porém, como tínhamos urgência, contratamos esta moça apenas com o idioma português.

Após 3 meses exercendo a função, eu e algumas pessoas notamos que ela tinha potencial para se desenvolver. Fui forte incentivadora a contratá-la. Achei que a origem humilde dela e a falta de recursos impossibilitou-a de aprender outros idiomas e até mesmo de se aprimorar além de um curso de graduação.

Imaginei que com a contratação ela teria finalmente uma chance para se aprimorar e se desenvolver cada vez mais.

Assim, a empresa investiu nela com treinamentos, vivências, viagens e passeios diversos. Contratou diversas modalidades de cursos de inglês. Além disso, exerci o papel de coach procurando orientá-la sobre comportamento organizacional, procedimentos administrativos, etiqueta empresarial etc...

Três anos se passaram e a moça não aprendeu inglês, não aprimorou seus conhecimentos, não refinou sua postura profissional e, para agravar ainda mais a situação: chegava atrasada quase todos os dias, faltava e recusava-se a ajudar colegas de trabalho dependendo da posição. Ao contrário, sua postura era cada vez mais arrogante.

Foi dispensada, claro. Não há nada a fazer quando o indivíduo orgulha-se de sua própria ignorância.

Para mim foi uma experiência marcante. Tentei contribuir para a projeção de uma pessoa que não queria ser projetada. O resultado foi frustrante, mas o aprendizado valioso! Aprendi que Projetar Pessoas não é individual. Há, no mínimo, duas pessoas envolvidas e as duas têm de querer: o Projetor e o Projetado. É uma troca! É caminhar junto.

"Hoje", sou muito, mas muito mais criteriosa nas minhas avaliações em relação aos candidatos a qualquer posição.

Entendi o significado daquela frase “Querer é poder”.

É preciso conhecer a si próprio para não se enganar e não enganar o próximo. É preciso descobrir seu talento, investir nele e amar o que se faz! A realização profissional – seja qual for a carreira – só é plena quando se ama o que se faz. Porque amando, há o desejo de aprimorar. Aprimorando atinge-se a excelência!

Bem dizia W. Shakespeare: “Ser ou não ser, eis a questão.”


Beijos e bom fim de semana a todos!

Paula





Read more...

Creme com calda de ameixa

>> domingo, 6 de maio de 2012

Este início de maio tem sido para repouso. O Principe Encantado ficou bastante resfriado e eu... bem... estou com inflamação na região dos ombros - talvez tendinite? Posso movimentar os braços mas o mínimo de peso ou esforço que faço causa dores nos ante-braços e uma forte dor no pescoço que me imobiliza. Não sei o diagnóstico ainda, mas nesta semana o mistério será desvendado: os exames já estão marcados para identificar do que se trata.

Por enquanto, decidi ficar "de molho" procurando não intensificar a inflamação. Me afastei da cozinha, da tapeçaria e outras tarefas que exigem esforço ou movimento repetitivo. Aguardarei orientação apropriada para ter certeza das tarefas que posso ou não posso fazer.  Não vejo a hora de conversar com o fisioterapeuta.

Hoje, deixo para vocês esta sobremesa de rápido e fácil preparo! Indico-a para as ocasiões de 'pressa'. A receita foi inspirada neste blog.  Fiz adaptações no creme para ficar mais encorpado; e também na calda caramelizada: adicionei vinho tinto seco para para suavizar o sabor adocicado do caramelo.


Creme com calda de ameixa

Ingredientes para o creme
500 ml de leite
1 lata de leite condensado
1/2 xícara de amido de milho

Ingredientes para a calda
1 xícara de ameixa sem caroço, picadas
1 xícara de água
1 colher de sopa de açúcar
1/2 xícara de vinho tinto seco

Modo de preparo do creme
Em uma panela coloque o leite, o leite condensado e acrescente o amido de milho já dissolvido em um pouco de leite. Leve ao fogo baixo, mexendo até ferver. Quando engrossar, desligue o fogo. Espere o creme esfriar um pouco e despeje-o em taças, copos pequenos ou qualquer recipiente para que seja servido individualmente. Reserve.

Modo de preparo da calda
Em uma panela coloque o açucar, as ameixas e a água. Leve ao fogo baixo até formar ponto de calda. Despeje o vinho e misture até o açucar estar bem dissolvido. Desligue o fogo e aguarde esfriar.
Adicione a calda no creme e decore com ameixas.

Leve à geladeira por algumas horas, antes de servir.  Siva gelado.

~.~

Quanto ao novo visual do blogger...  A cada click, uma supresa. Achava o formato anterior bastante interativo e 'alegre'. Ainda estou me adaptando a esta nova configuração. E vocês?

Desejo a todos uma linda semana!

Muitos beijos
Paula

Read more...

Back to TOP