Um pouquinho da Executiva de Panela

>> quinta-feira, 24 de maio de 2012


Andei uns dias 'fora do ar', e agradeço muito pelos carinhosos comentários e e-mails que recebi durante este período. Foi com alegria que li cada mensagem. Confesso: sinto um elo especial com algumas amigas blogueiras - vocês sabem quem são, né? - rs  e  ainda que sendo virtual, é uma troca importante para mim. Vocês me fazem feliz!

Aconteceu que estou com uma inflamação muscular na região dos ombros e a médica pediu para evitar esforços e, inclusive, ficar um tempinho longe da cozinha. Por isso andei sumida. Porém já estou preparando postagens de algumas viagens e passeios. Não quero perder essa preciosa comunicação que há entre as blogueiras; e nossas postagens fazem parte disso, não é mesmo?

Hoje, sinto-me honrada em anunciar minha participação no blog Projetando Pessoas, da Sandra Portugal. O Projetando Pessoas é um blog sobre gestão, com o qual me identifico e me sinto bem em visitá-lo. Admiro a sensibilidade da Sandra e tenho certeza de que ela teve uma rica e árdua vivência. Sua maturidade e humanitarismo são muito transparentes. E o mais bonito de tudo isso é seu visível esforço em querer transmitir o melhor para o ‘coletivo’ – e esta é a autêntica preocupação dos bons gestores: o bem coletivo.

Aproveitando a entrevista para o Projetando Pessoas, elaborei esta postagem para falar um pouco sobre minha vivência como executiva. Dia desses li uma entrevista de Roberto Setúbal, presidente do Banco Itaú-Unibanco, e concordei integralmente com algo que ele disse: “vida de executivo não é glamorosa!”

Quando temos sob nossa responsabilidade profissionais que são pais e mães de família – que alimentam ‘bocas’ - nossa carreira deixa de ser focada em ‘salário e benefícios’. Nosso encargo vai muito além de cumprir horários ou metas. Passamos a nos preocupar (e muito) com o bem estar do profissional, extensivo aos familiares. Além desta preocupação, há os desafios diários em manter estes mesmos profissionais motivados com suas diferenças de valores e costumes; e também o desafio de administrar os conflitos gerais da melhor forma possível.

Tudo isso junto demanda uma capacidade cognitiva e intuitiva que vai muito além de uma graduação em faculdade, pós-gradução ou MBA.

Voltando ao Projetando Pessoas, lá conto que atualmente exerço a função de gestora na área Administrativa e Financeira de uma multinacional europeia no setor da indústria. Também sou voluntária no setor têxtil de uma instituição religiosa – faço controle e registro da produção.

Ao longos dos anos, dentre os tantos conhecimentos técnicos adquiridos, aprendi que é fundamental acreditar e investir no talento e capacidade do ser humano. Seja qual for a carreira que o indivíduo queira seguir, ele tem um talento para explorar e tornar o mundo melhor. É importante identificar este talento e aprimorá-lo.

Sempre acreditarei nisso, mas hoje relato para vocês uma experiência bastante decepcionante para mim. Acreditei em um "potencial" mas não fui bem sucedida em fazê-lo.

O escritório em que trabalho precisou contratar uma recepcionista temporária com urgência. Sempre contratamos profissionais fluentes - no mínimo - no idioma inglês. Desta vez porém, como tínhamos urgência, contratamos esta moça apenas com o idioma português.

Após 3 meses exercendo a função, eu e algumas pessoas notamos que ela tinha potencial para se desenvolver. Fui forte incentivadora a contratá-la. Achei que a origem humilde dela e a falta de recursos impossibilitou-a de aprender outros idiomas e até mesmo de se aprimorar além de um curso de graduação.

Imaginei que com a contratação ela teria finalmente uma chance para se aprimorar e se desenvolver cada vez mais.

Assim, a empresa investiu nela com treinamentos, vivências, viagens e passeios diversos. Contratou diversas modalidades de cursos de inglês. Além disso, exerci o papel de coach procurando orientá-la sobre comportamento organizacional, procedimentos administrativos, etiqueta empresarial etc...

Três anos se passaram e a moça não aprendeu inglês, não aprimorou seus conhecimentos, não refinou sua postura profissional e, para agravar ainda mais a situação: chegava atrasada quase todos os dias, faltava e recusava-se a ajudar colegas de trabalho dependendo da posição. Ao contrário, sua postura era cada vez mais arrogante.

Foi dispensada, claro. Não há nada a fazer quando o indivíduo orgulha-se de sua própria ignorância.

Para mim foi uma experiência marcante. Tentei contribuir para a projeção de uma pessoa que não queria ser projetada. O resultado foi frustrante, mas o aprendizado valioso! Aprendi que Projetar Pessoas não é individual. Há, no mínimo, duas pessoas envolvidas e as duas têm de querer: o Projetor e o Projetado. É uma troca! É caminhar junto.

"Hoje", sou muito, mas muito mais criteriosa nas minhas avaliações em relação aos candidatos a qualquer posição.

Entendi o significado daquela frase “Querer é poder”.

É preciso conhecer a si próprio para não se enganar e não enganar o próximo. É preciso descobrir seu talento, investir nele e amar o que se faz! A realização profissional – seja qual for a carreira – só é plena quando se ama o que se faz. Porque amando, há o desejo de aprimorar. Aprimorando atinge-se a excelência!

Bem dizia W. Shakespeare: “Ser ou não ser, eis a questão.”


Beijos e bom fim de semana a todos!

Paula





15 comentários:

Guloso e Saudável 24 de maio de 2012 08:10  

Oi Paula,
Que noticias boas que nos dá, suas melhoras e um novo projeto..., quanto à pessoa que estagnou, por falta de interesse, uma pessoa chegada a mim traduziria a pessoa da seguinte forma "chegou ao generalato e esqueceu-se que é ainda é cabo", acontece muito.
Beijo,
Vânia

Cíntia A. S. Sevaux 24 de maio de 2012 09:47  

Olá Paula, estou na torcida para que melhore logo e possa retomar suas atividades normais...Parabéns pela participação nesse novo blog e essa estória da moça que vc tentou ajudar , mas não correspodeu como esperado faz pensar em muitos casos assim... realmente não dá para ajudar quem não quer ser ajudado...bjinhos !!!

Emília 24 de maio de 2012 09:51  

Não estar 100% é muito ruim, dependendo do problema a vida corrida tem que dar um tempo! Melhoras.

Eu chamaria esse menina que não soube aproveitar a chance de crescer de "acomodada", tem gente que se acomoda na situação que está e acha que assim está bom, não vê que o mundo anda. Uma pena mesmo investir em alguém que não quer ser investido.

Bjos

Roberta Lito 24 de maio de 2012 11:12  

Paulinha, gosto muito de ver que minha intuição acerta no caráter das pessoas, você é um bom exemplo de que ainda existem pessoas que prioriza a humanização ao lidar com as pessoas, fico feliz por isso.
Vou olhar com carinho você no Projetando Pessoas, a Sandra também é maravilhosa em trasmitir sua sensibilidade e experiências no mundo virtual.
Em relação a inflamação, desejo uma boa recuperação e já já sei que trará novidades por aqui.

Um abraço bem forte, viu^?
Beijos

Renata Boechat 24 de maio de 2012 11:53  

Minha amiga, você está certíssima, aqui eu costumo dizer o seguinte: não se tira leite de pedra...e é isso mesmo, quando a criatura não quer não adianta, e essa coisa de conseguir tudo de mão beijada não ajuda a ninguém, não é?

Aqui na minha empresa, eu também costumo oferecer oportunidades aos menos preparados, mas infelizmente são poucos, bem poucos os que se destacam, acho que tem gente que prefere ficar na ignorância funcional pelo resto da vida...uma pena!

Abraço pra você,
Fique bem!

Lylia 24 de maio de 2012 15:19  

Oi Paula,
aque bom vê-la de volta e saber que está melhorando.
Gostei de ler seu material. Sempre aprendemos um pouco.
Bj e melhoras,
Lylia

Margarida 24 de maio de 2012 15:43  

Paula, ainda bem que vc está de volta para o nosso convivio... Gostei de conhecer mais desta executiva... !!!

Beijocas e as melhoras, fico ansiosa para ver essas fotos, pois eu amo o Brasil e todas elas sao bem vindas.... !!!

Andréa 24 de maio de 2012 18:29  

Querida Paula,
muito bom ter notícias suas, espero que vc fique boa totalmente.
Fiquei lendo o seu relato e imaginando como neste mundo tem pessoas ingratas e acomodadas, uma chance que essa moça teve, viagens, estudo e muito mais, eu abraçaria com tudo só pedira à Deus força, sabedoria e humildade porque sem humildade a gente não chega a lugar nenhum, pode até chegar mas a queda é muito grande, rsrs.

Desejo sorte em seu projeto, que Deus abençoe sempre a sua vida e ilumine os seus caminhos!
Beijos,
Andréa ♥

Danni e Lype 24 de maio de 2012 20:34  

Querida Paulinha,
Eu também sou gestora de profissionais na área de TI e sei um pouco como você se sentiu... Infelizmente, muitas pessoas não estão preparadas para as oportunidades... E o pior que nem percebem que tiveram essas oportunidades...
Por isso eu acredito que o sucesso somente é obtido quando a oportunidade encontra a pessoa preparada...
Adorei o seu post...
Parabéns!!!
Grande beijo de uma admiradora, Irene

Josy 24 de maio de 2012 21:58  

Paulinha minha querida, que bom saber que vc está melhorando, eu estou na mesma amiga, só esperando pelas consultas, exames e resultados, vou levando. Fiquei muito feliz com seu relato e sua participação no Projetando Pessoas. Quanto a decepção que vc teve com a funcionária, de fato infelizmente tantos gostariam de estar no lugar dela, e no entanto, alguns tem grandes chances e não dão valor. Sempre ensinei minha filha que para crescer e crescer bem em uma empresa é preciso ter muita paciência,respeito,ética e muita ousadia,fazer novos cursos, perguntar, pesquisar, se informar, aproveitar as chances que a empresa oferece, e o mais importante, alcançar o patamar almejado, continuar almejando e galgando mais cargos sem preciso passar por cima de ninguém. É uma pena que voce como uma ótima gestora que sei que é, apostou na pessoa errada, mas lembre-se sempre que o erro foi dela e não seu. Infelizmente nem tudo é o que parece né? Cuide-se minha amiga, fica com Deus e obrigada pela visita. Bjos

Sandra Portugal 24 de maio de 2012 22:01  

Paula querida, a emoção é enorme em chegar aqui e encontrar essa postagem especial, apesar de seu momento de recuperação!
Você tem toda a minha gratidão pelo carinho dispensado ao Projetando Pessoas e a mim!
Fique boa logo!
bj carinhoso
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Bia Jubiart 24 de maio de 2012 22:04  

Oi Paula, O meu também não anda bem...

Não posso perder essa entrevista, a Sandra é uma pessoa especial e que faz a diferença projetando VIDA p/ as pessoas na net...

Adorei saber mais de vc!

Beijoooooooooo

Veronica Kraemer 25 de maio de 2012 22:37  

Paula querida, que saudades!
Espero que sua inflemação esteja passando. Imagino como deve ser chato isso, de nem poder se aventurar na cozinha...
Amei saber mais um pouco de ti, e concordo plenamente com seus pensamentos. Acredito que tudo seja uma via de mão dupla.
Te desejo tudo de bom!
Beijossssssssss
Vero

Léia Silva 28 de maio de 2012 16:34  

Querida Paula
Que bom conhecê-la um pouco mais!
Espero que esteja melhor!
Realmente deve ser de grande responsabilidade ter pessoas em sua responsabilidade. Ainda bem que você preocupa-se com o bem estar dessas pessoas, acho isso fundamental, pois trabalhar com um "chefe" hostil é a terrível, a pressão psicológica é grande. Quando trabalhamos com pessoas empáticas até o nível do trabalho melhora!
Quanto ao voluntariado, acho que se toda pessoa se preocupasse em fazê-lo o mundo seria muito melhor! E' uma satisfação que não tem preço.
Realmente "não há nada a fazer quando o indivíduo orgulha-se de sua própria ignorância"!
Adorei o teu post! Te admiro ainda mais.
Bjim
Léia

Simone Scharamm 29 de maio de 2012 10:12  

Oi, Paula,
Desejo melhoras!E que volte logo com suas novidades que sempre encantam e surpreendem!
Adorei o post e conhecer um pouco mais de você foi muito bom!
Beijos!

Back to TOP